central de agendamento

16 3514 0700  

16 99745 1338

16 99745 1338

Notícias » Angiotomografia das coronárias pode substituir o cateterismo em pacientes selecionados

« VOLTAR


17/05/2018


Os especialistas da MED – Medicina Diagnóstica Dra. Maria Fernanda Braggion Santos (CRM-SP 121049) e Dr. Thiago Giansante Abud (CRM: SP 109315) falam sobre os novos avanços da medicina diagnóstica e os exames especializados com utilização da tomografia computadorizada, entre eles o exame de angiotomografia das coronárias.


O que é Angiotomografia Coronariana?

DRA. MARIA FERNANDA BRAGGION -  Angiotomografia de coronárias é um exame de tomografia computadorizada que permite avaliar a anatomia cardíaca
destacando-se a anatomia das artérias coronárias, de maneira rápida, detalhada e não invasiva, permitindo o diagnóstico de obstruções e outras doenças das
coronárias, em pacientes selecionados.

Para quem está indicada a Angiotomografia Coronariana?

DRA. MARIA FERNANDA BRAGGION - A angiotomografia de coronárias está indicada nos seguintes casos:

- Pacientes com risco intermediário para doença arterial coronariana, de acordo com os fatores de risco apresentados pelo paciente, como
hipertensão arterial, tabagismo, com sintomas de dor torácica sugestivos de angina pectoris;

- Pacientes com dor torácica atípica, com risco baixo ou intermediário para doença arterial coronariana;

- Teste de estresse, como teste ergométrico, cintilografia miocárdica ou ecocardiograma de estresse, inconclusivos ou incompatíveis com a
suspeita clínica;

- Avaliação da patência de enxertos cirúrgicos ou "stents" coronarianos;

- Avaliação de dor torácica aguda no Pronto Socorro em pacientes sem critérios de alto risco para síndrome coronariana aguda, como 
alterações eletrocardiográficas ou aumento de enzimas cardíacas;

- Suspeita de anomalias das artérias coronárias (alterações
congênitas).

Para quem não está indicada a Angiotomografia Coronariana?

DRA. MARIA FERNANDA BRAGGION - A angiotomografia coronariana não está indicada para pacientes com alta probabilidade de doença coronariana,
isto é, pacientes com grande chance de obstruções coronarianas significativas identificada na avaliação clínica e laboratorial. Estes pacientes em geral são
candidatos a tratamento percutâneo, como angioplastia coronariana com colocação de "stent", que pode ser realizado no mesmo momento do cateterismo
cardíaco diagnóstico.

 A Angiotomografia Coronariana substitui o Cateterismo?

DRA. MARIA FERNANDA BRAGGION -  A angiotomografia coronariana pode substituir o cateterismo cardíaco naqueles pacientes com probabilidade baixa ou
intermediária de doença coronariana ou com síndromes coronarianas agudas sem critérios de alto risco (vide indicações acima). No entanto, é importante
ressaltar que o perfil de pacientes com indicação da realização de cada um dos exames é diferente.

 Como é realizada a Angiotomografia Coronariana?

DRA. MARIA FERNANDA BRAGGION - Nos dias que antecedem o exame, na maioria dos casos, o paciente deverá receber medicamentos que podem
ser prescritos pelo seu cardiologista para reduzir a frequência cardíaca (idealmente entre 55 a 60 batimentos por minuto), como betabloqueadores,
auxiliando na realização de um exame otimizado. Doses adicionais de tais medicações podem ser feitas antes do início do exame de maneira segura e
eficaz. O exame é iniciado pela análise do escore de cálcio (descrito a seguir) e, após a injeção de contraste endovenoso, é realizada a angiografia das
artérias coronárias. A duração total do exame é de apenas alguns minutos.

Para que está indicado o Escore de Cálcio?

DRA. MARIA FERNANDA BRAGGION - O escore de cálcio é um exame realizado sem a necessidade da injeção de contraste e é utilizado para avaliar
a calcificação das artérias coronárias. Está indicado para a avaliação de pacientes com risco cardiovascular considerado intermediário ou baixo de acordo
com escores clínicos de avaliação de risco, como o escore de Framingham. O escore de cálcio elevado neste grupo de pacientes aumenta o risco do indivíduo
ter um evento cardiovascular, como infarto do miocárdio no futuro, indicando uma necessidade de controle mais agressivo dos fatores de risco, com melhor
controle de níveis pressóricos, redução mais agressiva dos níveis de colesterol e frações, etc

O que há de novo na área da tomografia?

DR. THIAGO GIANSANTE ABUD - A tomografia computadorizada é um método diagnóstico já bem estabelecido na medicina. É bastante utilizado em
exames de emergência por sua velocidade de aquisição e como método diagnóstico ambulatorial de diversas patologias. O avanço tecnológico permite elevar cada
vez mais o número de detectores / cortes por rotação, aumentando assim a área adquirida em cada ciclo de aquisição e melhorando a qualidade das imagens.
Algumas novas aplicações, como a perfusão cerebral (estudo da irrigação
sanguínea do cérebro), os exames angiográficos (avaliação das artérias e veias do corpo humano) e a avaliação de próteses ortopédicas, passam a ser cada vez
mais utilizadas a partir do desenvolvimento destes equipamentos de tomografia
computadorizada multidetectores mais modernos.

Quais exames podem ser realizados com um tomógrafo de 128 cortes?

DR. THIAGO GIANSANTE ABUD - O tomógrafo de 128 cortes por rotação realiza todos os exames que são possíveis em tomógrafos multidectores
com menos cortes, porém permite aquisições muito velozes, com alta resolução e alto detalhamento anatômico, além de poder, utilizando-se de processamentos
modernos, reduzir a dose de radiação do paciente. Para exames específicos, como os de angiografia, inclusive das coronárias, perfusão cerebral e ortopédicos,
este tipo de equipamento apresenta um excelente desempenho e possibilita, através de diversos tipos de reconstruções (tridimensionais / 3D) e de sua alta
definição de imagem, diagnósticos precisos e rápidos.

 

Dra Maria Fernanda Braggion Santos

(CRM-SP 121049)

- Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

- Mestrado em Clínica Médica - Cardiologia pela FMRP-USP (2012)

- Especialização em imagem cardiovascular
("fellowship") na Universidade de Heidelberg, Alemanha (2012-2013)

 

Dr. Thiago Giansante Abud
(CRM: SP 109315)

- Formado em  2002 pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo - São Paulo - SP.

- Especialização em Radiologia e Diagnóstico por Imagem pelo Departamento de Diagnóstico por Imagem da Universidade Federal de São Paulo
(DDI-UNIFESP) São Paulo/SP.

- Especialização em Ressonância Magnética de corpo pelo Departamento de Diagnóstico por Imagem da Universidade Federal de São Paulo
(DDI-UNIFESP) São Paulo/SP.

- Mestrado em Radiologia e Diagnóstico por Imagem pela Universidade Federal de São Paulo (DDI-UNIFESP) São Paulo/SP.

- Especialização em Radiologia e Neurorradiologia Intervencionista no Hospital das Clínicas da Faculdade de - Especialização
(Fellowship) em Neurorradiologia Intervencionista no Hospital Lariboisiere, Paris, durante o período de um ano.

- Diplome Universitaire em Neurorradiologia Intervencionista
do Hospital Dupuytren  Limoges  França.

- Especialista e Membro Titular da Sociedade Paulista de Radiologia, do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem, da
Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular e da Sociedade Brasileira de Neurorradiologia Diagnóstica e Terapêutica, filiados
à Associação Médica Brasileira.

- Membro da Radiological Society of North America (RSNA).

Fonte: